Bob Esponja, Um Herói Fora d’Água

“Eu esperei por este filme a minha vida toda, pai! Estou muito ansioso!” A frase dramática é do João Guilherme, claro, e foi dita enquanto estávamos na fila do cinema para assistir “Bob Esponja, Um Herói Fora d’Água”. E não estávamos sós: além de nós estavam Alice, Pedro, Diego, Felipe, Pietra, outro Felipe, João Gabriel e Renata. Só faltou o Cauê.

Cartaz de

Cartaz de “Bob Esponja, Um Herói Fora d’Água”

Somando crianças e adultos, éramos dezenove pessoas aguardando para entrar na mesma sessão de cinema. Para que todos pudessem ficar juntos foi necessária uma logística complexa para que todos os ingressos fossem comprados ao mesmo tempo, já que era o primeiro fim de semana de exibição do filme e as filas estavam cheias. Funcionou assim: todos os pais iam confirmando a presença, via WhatsApp, para a Fernanda, que acionou a mãe dela, que é quem mora mais próximo do cinema. Só que os pais respondiam em momentos distintos, então a conta dos ingressos mudava toda hora. Por isso percebemos, na fila, que faltava uma entrada inteira, o que motivou uma troca de gentilezas entre pais e mães que faziam questão de ceder o lugar e não ver o filme. No fim, foi a própria Fê que se ofereceu ao sacrifício e foi para a casa da mãe.

Colocar nove crianças de cinco anos, todas amigas, juntas dentro de um cinema me deixou tenso. Eu tinha certeza de que a sessão seria um caos, com gritaria, correria, choro e pipoca voando para todo lado, mas, surpreendentemente, não aconteceu nada disso. Pelo contrário, o comportamento delas foi exemplar! As crianças ficaram o tempo todo sentadas prestando atenção ao filme, de vez em quando faziam alguns comentários entre elas e, ocasionalmente, pediam alguma coisa aos pais como pipoca, água, mate ou para ir ao banheiro. Mas o mais importante é que elas se divertiram muito com o filme mais pirado que eu já vi em muito, muito tempo.

E agora que eu já falei isso tudo, chegou a hora do alerta de spoiler. Então, se você não quiser saber mais do filme, clique aqui.

A história é a seguinte: Bob Esponja é o cozinheiro do Restaurante “Siri Cascudo”, que fica na Fenda do Biquíni, onde ele mora junto com sua turma de amigos que todo mundo deve conhecer – a estrela do mar Patrick, Lula Molusco, Seu Siriguejo, o dono do Siri Cascudo, e a esquilo (!) Sandy. Bob Esponja é o funcionário padrão do restaurante e tem por missão preparar o hambúrguer de siri, o sanduíche adorado por onze entre dez habitantes da Fenda do Biquíni. Além de prepará-lo, Bob Esponja também é o guardião da receita, que é guardada a sete chaves para que não caia em mãos erradas.

Inconformado com o sucesso do Siri Cascudo, Plankton, dono do restaurante Balde de Lixo, arquirrival de Seu Siriguejo, resolve preparar uma operação de guerra para roubar a receita do hambúrguer de siri. Só que o plano dá errado e a receita desaparece misteriosamente, deixando a Fenda do Biquíni em completo caos, no melhor estilo Mad Max, com direito a roupas de couro, correntes e ambiente sombrio. Bob Esponja, então, inicia, junto com o próprio Plankton uma caçada à receita, para recuperar o hambúrguer de siri e restaurar a paz e a tranquilidade à cidade. O que eles ainda não sabem é que há mais alguém que também quer a receita do sanduíche, o terrível pirata Barba Burguer (Antonio Banderas, que entra no clima do filme e diverte com uma atuação “quero ser Jack Sparrow”), que quer vender o hambúrguer de siri em seu foodtruck. A luta de Bob Esponja, Plankton e os outros contra o pirata acontece em terra firme, aí os personagens deixam de ser desenho animado e viram computação gráfica – muito bem feita, por sinal.

“Bob Esponja, Um Herói Fora d’Água” é um longa totalmente nonsense como os desenhos do personagem, e quem escreveu o roteiro não estava puro não – tem até um golfinho guardião do universo! Por isso os adultos têm de ir ao cinema preparados para sentir tédio por quase 90 minutos ou então entrar na vibe das crianças e acompanhar a história como se tivessem cinco anos, o que é muito mais legal. Aí o filme fica divertido porque é histérico e não tem lé com cré, nada faz sentido e tudo muda o tempo todo, por isso as crianças gostaram (os meninos muito mais do que as meninas). Eu ri, tanto dos absurdos quando das piadas, e acabei me surpreendendo com o filme, que não é nenhuma obra de arte, mas é bem melhor do que eu imaginava.

4 comentários sobre “Bob Esponja, Um Herói Fora d’Água

  1. já estão anunciando antes dos filmes um outro longa chamado divertida mente,aposto que o JG vai gostar🙂

    Mas esse eu acho que já passou…

  2. me confundi,o nome do filme é cada um na sua casa,o divertida mente já passou

    Nós vimos Cada um na sua casa, é divertido. Divertida mente nós perdemos, agora só no Now.

  3. Estreou outro essa semana,o Zootopia.Fui ver com as minhas amigas e é bem divertido.

    Também vi, gostei. É bem legal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s