Questão de ponto de vista

Eu estava na porta da escola esperando João Guilherme sair quando notei duas moças conversando. Uma delas é mãe de uma amiguinha dele, a outra eu não conheço. O assunto era o filho mais velho da primeira, irmão da amiguinha do João, que estuda em outra escola.

– E aí, o fulano passou de ano?

– Ah, passou! Sem sustos, a média dele foi alta o ano todo.

– Que bom! Ah, é um alívio não ter de fazer recuperação, não é?

– Claro que é. O problema é que agora ele tá de férias e quer ir pra praia, pro futebol, pro cinema, pro shopping, andar de bicicleta… e eu não tenho tempo, nem disposição, nem dinheiro pra fazer tudo o que ele quer!

Aí eu me meti na conversa e comentei:

– Então, de repente, era melhor ele ter ficado em recuperação, não é?

A mãe dele respondeu:

– É… olhando por esse lado, até que seria mesmo!

4 comentários sobre “Questão de ponto de vista

  1. Nessas horas a gente tem que se segurar para não dizer: então por que teve filho, pior dois?

    “Quem pariu Mateus que o embale”, não é assim o ditado?

  2. Por que é que eu nunca pensei em dizer isso para os meus pais quando eu estava em recuperação?…

    É a pergunta que eu também me faço.

  3. Nas férias,enquanto os pais querem descansar,relaxar,ver tv e dormir até tarde,a gente vai ficar com tédio?Não!
    Eu acabei de terminar a quinta série e quero sair todo final de semana.Shopping,casa da vó,parque…
    o que vale é se divertir.

    Quando chegar a hora você vai entender seus pais, pequena Padawan.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s