Dia 14: dia de Messi

Para a alegria da multidão de argentinos que invadiu Porto Alegre ontem, a Argentina confirmou os 100% de aproveitamento da primeira fase ao vencer a Nigéria por 3 a 2, em um jogo que confirmou Messi como o dono do time: além de escalar, ele marcou 4,5 dos 6 gols que o time anotou até agora. Quatro e meio?, você, leitor analítico, perguntará. É, porque o primeiro gol argentino na Copa foi contra, marcado quando a bola bateu em um infeliz bósnio depois de uma falta cobrada por ele, Messi, então foi meio gol dele.

Messi é o grande jogador de um time médio, que não mostrou um grande futebol. Ele é que vem jogando bem. Vendo os jogos da Argentina, a impressão que fica é que o time é excessivamente dependente dele, e só tem condições de produzir alguma coisa com seu camisa 10 em campo, porque o resto do time não é nada de mais. Arrisco-me a dizer que é fraco, mesmo. É só ver como a Nigéria e até a Bósnia fizeram gols na Argentina.

Convenhamos, também, que o Grupo E é, de longe, o mais fraco da Copa. Honestamente: a Argentina ganhou de quem? Teve dificultades contra a Bósnia-Herzegovina, sofreu horrores para ganhar do Irã, que merecia pelo menos um empate e, contra a Nigéria, levou dois gols que expuseram uma defesa frágil e ganhou cmo dois gols de bola parada. Isso, pra mim, relativiza os tais 100% de aproveitamento da Argentina e me faz querer saber o que acontecerá quando ela enfrentar um rival de verdade, que eu não sei se é o caso da Suíça.

Por outro lado, não se pode negar que Messi tem mostrado seu valor de melhor jogador do mundo, justamente por tudo o que fez até agora. É o artilheiro da competição, junto com Neymar, com quatro gols, e manda prender e soltar na seleção. É um dos nomes badalados do futebol que vem correspondendo às expectativas, junto com outros dois camisas 10, Neymar e Luís Suázez, mordida à parte, ao contrário do que aconteceu com Wayne Rooney, Mario Balotelli e, claro, Cristiano Ronaldo. Se ele tivesse um time à sua altura, e felizmente não tem, esta Copa sem favoritos evidentes já teria dono.

Um comentário sobre “Dia 14: dia de Messi

  1. Balotelli é um Maicosuel com grife. Rooney é um Válter branquelo e magro. Cristiano Ronaldo é um Beckham sem charme que nasceu no longínquo território adjacente depois do fim do quintal dos fundos da Europa.

    Se isso é o que Portugal, Inglaterra e Itália têm de melhor, porram…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s